PAC 2 conclui 17,9% de suas obras no ano de 2011

De acordo com balanço sobre a segunda fase do Programa de Aceleração do crescimento, valor das obras concluídas chega a R$ 142,8 bilhões

Ministério das cidades

MCMV contratou quase 1 milhão de moradias no ano passado

O Ministério do Planejamento divulgou hoje (7) um balanço das obras realizadas no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC 2). De acordo com o balanço, já foram investidos R$ 204,4 bilhões em obras, o que representa 21% do previsto para o período 2011-2014, que é de R$ 955 bilhões.

O valor das ações concluídas do PAC 2 é de R$ 142,8 bilhões. Segundo o governo, desse total, R$ 127 bilhões foram realizados em 2011, o que representa 17,9% do previsto para ser concluído até 2014 (R$ 708 bilhões). Para o governo, o ritmo em que as obras do programa anda é bom.

De todo o investimento feito em 2011, R$ 75,1 bilhões correspondem ao financiamento habitacional; R$ 60,2 bilhões foram executados pelas empresas estatais; R$ 35,3 bilhões pelo setor privado; e R$ 20,3 bilhões correspondem aos recursos do Orçamento Geral da União (OGU). O Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) representa R$ 10 bilhões; o financiamento ao setor público, R$ 2,7 bilhões; e a contrapartida de estados e municípios, R$ 800 milhões.

No âmbito do Minha Casa Minha Vida, quase 1 milhão de moradias já foram contratadas, com investimento de R$ 85,1 bilhões. Só em 2011, 457 mil unidades habitacionais e financiamentos foram contratados. Foi concluída ainda a urbanização de 420 assentamentos precários.

Na área de energia, foram investidos R$ 33,8 bilhões, promovendo a entrada em operação das usinas hidrelétricas de Estreito, na divisa dos estados do Maranhão e Tocantins (1.087 MW), Dardanelos, em Mato Grosso (261 MW), e as eólicas Mangue Seco 1,2,3 e 5, no Rio Grande do Norte (104 MW) e Cerro Chato I, II, III (90 MW) e Fazenda Rosário, no Rio Grande do Sul (22 MW).

Os investimentos em transportes (R$ 6,1 bilhões) se concentraram na duplicação e construção de rodovias e também em obras em portos como Itajaí e São Francisco do Sul (SC), Suape (PE) e Rio de Janeiro. Foram investidos também R$ 109,4 milhões em 215 obras de saneamento. Na área de água e luz houve investimento de R$ 1,8 bilhão.

Ao todo, o PAC 2 deverá investir R$ 955 bilhões. Desse total, R$ 247 bilhões referem-se a obras de maior complexidade que serão concluídas após 2014, como a Usina Hidrelétrica de Belo Monte; a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste; e o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).

Fonte: PINIweb.com.br