Na Grande Curitiba, empresários da construção civil ganham pacote de soluções

O Sebrae/PR, o Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial no Paraná (Senai/PR), e o Sindicato da Indústria da Construção Civil no Paraná (Sinduscon/PR) fecharam parceria para promover a qualidade e a produtividade em produtos e processos desenvolvidos por micro e pequenas empresas do setor da construção civil de Curitiba e Região Metropolitana.

Com o Programa Construção Competitiva 2013 – Construindo com Qualidade, a proposta é trabalhar, em conjunto, ações já executadas pelas entidades no fortalecimento da cadeia produtiva do setor, que exerce um papel importante no potencial de desenvolvimento econômico do Paraná e reúne grande quantidade de micro e pequenas empresas, bem como propor novas diretrizes e oportunidades de crescimento aos empresários.

A parceria entre as entidades será selada e tornada pública durante um evento que acontece no próximo dia 7 de março, no auditório do Centro de Inovação, Educação, Tecnologia e Empreendedorismo do Paraná (CIETEP), na FIEP, em Curitiba, a partir das 17 horas. No encontro, está prevista a realização de uma palestra com um especialista do setor, que falará sobre construção civil e suas principais tendências.

A proposta já foi apresentada internamente, durante um almoço no dia 25 de janeiro passado, pelos representantes das entidades envolvidas, para as demais instituições que atuam com foco no fortalecimento do setor. O objetivo do encontro foi pactuar ações que serão desenvolvidas em conjunto neste ano, além de propor o envolvimento das entidades que atuam em segmentos específicos da construção civil.

No Programa Construção Competitiva 2013, empresários dos mais diversos segmentos ligados à construção civil terão acesso a informações e referências que visam promover um ambiente competitivo da cadeia produtiva, a partir do incentivo à qualidade e à produtividade. A iniciativa visa trabalhar com empresas de micro e pequeno porte, em segmentos específicos como cerâmicas, construtoras, escritórios de engenharia e arquitetura, lajes e pré-moldados.

“O objetivo desse encontro, no dia 7 de março, é realizar a assinatura de um termo de compromisso entre as entidades para o desenvolvimento da construção civil de Curitiba e Região Metropolitana”, explica a consultora do Sebrae/PR e gestora do Programa Construção Competitiva 2013, pela entidade, Adriana Kalinowski.

Ao aderir ao Programa, os empresários terão acesso a uma série de soluções empresariais, que contam com a experiência e a expertise das entidades envolvidas. A consultora do Sebrae/PR ressalta que, ao participar da iniciativa, as empresas poderão buscar novas diretrizes em áreas que incidem diretamente na competitividade do setor.

“Serão ações focadas na inovação, na gestão ambiental e sustentabilidade, por exemplo. Outra questão importante que será trabalhada no Programa é com relação ao grau de competitividade que as empresas paranaenses se encontram. Vamos medir como está o patamar competitivo das empresas que participarem”, explica Adriana Kalinowski.

Para o gerente de Negócios Setoriais do Sistema FIEP, Almir Gaspar Schenfeld, os investimentos anunciados pelo governo federal, em obras previstas no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) e para a Copa do Mundo refletem diretamente em toda a cadeia produtiva da construção civil.

“São três entidades que estão envolvidas com a cadeia produtiva da construção civil e tantas outras entidades que atendem partes específicas do setor. Nós entendemos que o Sinduscon/PR, o Sebrae/PR e o Sistema FIEP estão trabalhando para fortalecer o setor. O objetivo é unir esforços e as estruturas dessas entidades, tendo como pano de fundo a produtividade das empresas”, avalia Almir Schenfeld.

Segundo a interlocutora da Construção Civil no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial no Paraná (Senai/PR), Deborah Tacla Curi, fortalecer as empresas do setor reflete, não só na competitividade, mas, também, no acesso a novos mercados, como nas demandas previstas na execução de obras para o Programa Minha Casa, Minha Vida.

“O próprio empresário tem interesse em buscar a melhoria da qualidade da empresa. Mas, no dia a dia, ele precisa cumprir cronogramas, tanto físicos como financeiros, de uma construção, e ele acaba não conseguindo buscar essa qualidade pelo volume de coisas a serem realizadas. As três entidades trabalhando em conjunto ajudarão o empresário nessa conquista da qualidade”, avalia Deborah Tacla Curi.

“No mercado que estamos acostumados a ver, o funcionário vira empreiteiro, o empreiteiro abre uma empresa e a empresa inicia os serviços normalmente com pouca ou nenhuma organização e com método copiados, quando não, incorporados pelas experiências vividas em trabalhos anteriores”, diz Ivanor Fantin Júnior, do Sinduscon/PR. “Quando encontramos uma empresa com certa maturidade é percebido que algumas etapas de gestão foram cumpridas e que já existe uma identidade própria quando da percepção de suas necessidades”, complementa.

Na avaliação do representante do Sinduscon/PR, a busca por melhorias traz um diferencial para as empresas,” aumentando sua visibilidade quando da produção de produtos de maior qualidade e com ganhos maiores em todos os sentidos”. “Os benefícios para o setor, como um todo, está na convivência efetiva com a inovação na construção civil, na troca de experiências, e principalmente, na evolução sistemática da cadeia produtiva.”

Setor estratégico
Para o coordenador estadual do setor da Construção Civil do Paraná no Sebrae/PR, Edison Charavara, a relação conjunta proposta pelas entidades, em pensar estrategicamente o potencial e as deficiências do setor, vai trazer novas perspectivas de mercado para os empresários.

“As entidades têm a mesma intenção em trabalhar requisitos de qualidade, como certificação das empresas, mas cada uma com a sua expertise. Um exemplo é a PBQP-H (Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat). Em março faremos o lançamento do Programa Construção Competitiva 2013, uma oportunidade para a comunidade empresarial conhecer a proposta, que será trabalhada também em parceria com outras entidades”, salienta Edison Charavara.

Reconhecendo a importância e influência do setor para o desenvolvimento do Paraná, que, em sua cadeia produtiva, concentra alto índice de micro e pequenas empresas, o Sebrae/PR considera a construção civil como um setor estratégico, responsável pela geração de emprego e renda.

Sobre o Sebrae/PR
O Sebrae/PR – Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná é uma instituição sem fins lucrativos criada para dar apoio aos empresários de micro e pequenas empresas e aos empreendedores interessados em abrir o próprio negócio. No Brasil, são 27 unidades e 800 postos de atendimentos espalhados de norte a sul. No Paraná, cinco regionais e 11 escritórios. A entidade chega aos 399 municípios do Estado por meio de atendimento itinerante, pontos de atendimento e de parceiros como associações, sindicatos, cooperativas, órgãos públicos e privados. O Sebrae/PR oferece palestras, orientações, capacitações, treinamentos, projetos, programas e soluções empresariais, com foco em empreendedorismo, setores estratégicos, políticas públicas, tecnologia e inovação, orientação ao crédito, acesso ao mercado, internacionalização, redes de cooperação e programas de lideranças.

Fonte: paranashop.com.br