Emprego para pessoas com deficiência na construção civil é discutido em Seminário

Com realização do Sindicato da Construção e da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Na manhã desta terça-feira, 3 de abril, aconteceu no auditório do Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo o Seminário “A Lei de Cotas e a Inclusão de Trabalhadores com Deficiência na Construção Civil”.

O objetivo da discussão sobre o tema foi informar empresas do ramo da construção civil sobre a Lei de Cotas (nº 8213/91) para as pessoas com deficiência, e além disso, apresentar alguns cases de sucesso na contratação de pessoas com deficiência no ramo.

Estiveram presentes autoridades e especialistas na área como a Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Dra. Linamara Rizzo Battistella, o Coordenador do Projeto MODEM da Fipe/USP, Profº Dr. Hélio Zylberstajn, e o Desembargador Federal do Tribunal Regional do Trabalho da 9º Região, Dr. Ricardo Tadeu Marques da Fonseca, entre outros.

A Secretária Dra. Linamara fez a abertura do evento e destacou alguns pontos importantes do mercado de trabalho da construção. “O ramo da construção civil representa uma força dentro da cadeia econômica que não pode ser reduzida, tem uma importância enorme e certamente a oportunidade de estarmos aqui na busca de soluções mostra realmente como a sociedade tem agora um novo papel, uma nova forma de buscar alternativas para o desenvolvimento”.

Dra. Linamara também destacou a importância do tema desenvolvimento e deficiência para a Organização das Nações Unidas. “A ONU entende que o tema deficiência precisa estar atrelado ao assunto desenvolvimento. Porque o desenvolvimento sustentável e da construção tem esse papel importante e depende também de nós trazermos a diversidade para dentro da discussão”.

A Secretária ainda salientou o problema da segurança e o ligou diretamente ao mercado de trabalho. “se nós não providenciarmos um trabalho de qualidade para todos os brasileiros, certamente é o nosso desenvolvimento, a nossa segurança, a segurança de cada um dos brasileiros que começam a ficar comprometidos. Onde não existe trabalho, existe mais violência, a rede de proteção social acaba sobrecarregada”.

O Profº Dr. Hélio Zylberstajn mostrou algumas informações do Projeto MODEM, que é o monitoramento da inserção da pessoa com deficiência no mercado de trabalho e também apresentou alguns dados do CAGED. Neles é possível salientar que atualmente o ramo que mais contrata pessoas com deficiência é o da indústria.

O Desembargador Dr. Ricardo Tadeu falou sobre a importância da Lei de Cotas e da busca pelo direito das pessoas com deficiência. Além disso, ressaltou que a deficiência deve ser vista como diversidade humana. Finalizou dizendo que a deficiência não está na pessoa, mas na sociedade.

Fonte: www.administradores.com.br