‘Crise do consumo’ freou custos da Construção Civil

Compras foram reduzidas e lojistas tiveram que baixar os preços

 

 

 

 

 

 

 

Manaus – O custo médio do metro quadrado (m²) na construção civil, no Amazonas, caiu 0,13%, na comparação de novembro, frente ao mês anterior deste ano.

A queda foi motivada pela retração de 0,51% nos preços dos materiais de construção. A diminuição atípica no fim do ano foi provocada pela queda das vendas no comércio local. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

No Estado, o custo da construção, por metro quadrado, fechou o mês em R$ 883,37, menor que os R$ 884,50 de outubro. “Como não houve alteração no custo da mão de obra, os insumos foram os responsáveis por essa queda nos preços”, informou o supervisor de disseminação de informações do IBGE, Adjalma Nogueira.

Preço

Dos 69 itens de materiais da construção analisados pela pesquisa, 32 permaneceram com o mesmo preço de outubro, 21 apresentaram aumento e 16 tiveram os preços reajustados para baixo.

As maiores quedas foram no concreto usinado, cujo preço médio passou de R$ 420 para R$ 380 (-9,5%), na aduela de madeira, que foi de R$ 37,75 para R$ 35,00 (-7,2%), e na pedra britada, que reduziu de R$ 142,5 para R$ 135 (-5,26%). Em cenário oposto, o milheiro do tijolo maciço, utilizado em churrasqueiras, saiu de R$ 1.285,50 para R$ 1.435,50 (11,67%) e a telha ondulada subiu de R$ 35,46 para R$ 38,5 (8,57%).

Para o técnico do IBGE, o comércio diminuiu os preços dos produtos para aumentar as vendas. “Geralmente, o fim de ano é uma época em que se compra mais produtos, no entanto, há um problema grave no comércio local, que é o consumo”, disse Adjalma. “O amazonense diminuiu o ritmo de consumo, e assim, vêm as ofertas de preços”. Segundo ele, as quedas de preço devem continuar até o fim de dezembro.

Fonte: d24am.com