Arquivos da categoria: Sem categoria

Demissões na construção civil preocupam Sinticom em Uberlândia

Segundo presidente, nunca houve tantos desligamentos na cidade.
Caged aponta variação negativa de janeiro a junho deste ano.

O nível de emprego na construção civil brasileira vem registrando queda e trazendo preocupação para o setor. Em Uberlândia, a realidade não é diferente. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), nos últimos seis meses a cidade admitiu 8.656 trabalhadores e desligou 8.678.
O pior mês para Uberlândia foi abril. Segundo o levantamento, ocorreram 1.270 contratações e 1.490 demissões, uma variação negativa de 220 vagas.
Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Uberlândia e Alto Paranaíba (Sinticom–TAP), Reinaldo Rosa de Souza, o momento é de preocupação. “Uberlândia nunca teve tantas demissões como está tendo agora. Antigamente tínhamos uma média de 50 homologações de rescisão de contrato e esse número hoje já ultrapassa 120”, contou.
Souza disse que Uberlândia tem 18 mil trabalhadores na área civil e que desses cerca de 40% estão desempregados. Na região, atendida pelo Sindicato (Uberlândia e mais 25 cidades), o número de trabalhadores é de 42 mil e as empresas contratantes do setor somam 650. O nível de desemprego também se mantém.
Apesar dos números não serem animadores, o presidente do Sinticom espera que a crise no setor seja passageira. “O sindicato tem feito campanhas e participado de reuniões em Belo Horizonte, São Paulo e Brasília. Todo mundo constrói e a nossa expectativa se baseia nisso – que o mercado volte a crescer”, ressaltou.
Souza acrescentou que as empresas do setor atualmente têm reduzido os investimentos e estão agindo com mais cautela. O ideal nesse período de crise, segundo ele, é buscar qualificação para conseguir se manter no mercado.

Pesquisa
Recentemente o Sindicato Nacional da Indústria da Construção (Sinicon), com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgou um levantamento relativo ao setor de construção civil no país. A pesquisa mostrou que o setor respondeu por metade dos desligamentos registrados no Brasil nos últimos 13 meses. De maio de 2014 a maio deste ano, houve uma redução de 593.375 empregos com carteira assinada, sendo 334.735 na construção.

g1.globo.com