Arquivos da categoria: Eventos

Feira do Construtor começa nesta quarta-feira no Expo Unimed

Começa nesta quarta-feira (07) a Feira do Construtor 2014 – Feira dos Fornecedores da Construção Civil, no Expo Unimed, em Curitiba, que irá apresentar até sábado (10) as novidades, principais tendências, produtos, equipamentos e soluções, para este que é um dos principais motores da economia do país, responsável por movimentar mais de 222 bilhões ao ano. Este evento comercial e técnico visa aquecer a indústria da Construção Civil no Estado do Paraná e Sul do país, com palestras, exposição de produtos e serviços, deve atrair cerca de 20 mil visitantes.

Em paralelo à Feira, o Sebrae/PR irá promover a 7ª Rodada de Negócios da Cadeia da Construção Civil de Curitiba e Região, em parceria com Sindicato da Indústria da Construção Civil do Paraná (Sinduscon-PR) e a PINI realiza o Seminário “Orçamento de Obras na Construção Civil”.

Expositores vão apresentar as novas soluções e equipamentos para dinamizar o setor da construção civil. A Riwal, especializada em plataformas, vai apresentar a plataforma aérea vertical da fabricante UpRight, modelo SL30RT, modelo Speed Level, que é bastante versátil e ideal para o trabalho em terrenos acidentados, irregulares ou de difícil acesso. A  UpRight está há 35 anos no mercado e desde 2010 faz parte do grupo Snorkel, sendo parceira da Riwal Europa desde 2004.

A Mega Forma, que oferece sistemas construtivos, vai expor na feira o novo processo de Corte com Jato D’Água, que oferece a vantagem de realizar cortes técnicos e precisos em projetos de arquitetura, decoração e mobiliário, em materiais como mármores, granitos, porcelanatos, madeiras, aços, alumínios, bronzes, vidros, plátiscos, entre outros.

Dirigido para construtores, compradores do segmento, engenheiros, designer de interiores, fabricantes, arquitetos, incorporadores e demais visitantes que se interessam pelo setor, a Feira do Construtor apresentará novas tendências e soluções para a modernização do processo construtivo e otimização de recursos.

De acordo com o diretor da J.A. Promoções e Eventos, organizadora da Feira, Joe Araújo, o evento deve fomentar ainda mais o segmento. “O setor da construção civil é um dos que mais cresce no país, e para estar sempre competitivo, os empresários e profissionais da área precisam estar sempre atualizados com o que há de mais moderno para empregar no seu negócio. E, é isso que pretendemos com a realização deste evento, que além da exposição ainda contará com uma rodada de negócios que será promovida pelo Sebrae”, comenta.

Rodada de Negócios

A 7ª Rodada de Negócios da Cadeia da Construção Civil de Curitiba e Região será dirigida para micro e pequenas empresas do setor da construção civil. No total, 25 empresas compradoras, as chamadas empresas-âncoras, terão estande no local e a expectativa dos organizadores é que aproximadamente 120 micro e pequenas empresas participem da Rodada de Negócios.

Seminário “Orçamento de Obras na Construção Civil

No dia 8 de Maio, a PINI realiza o Seminário “Orçamento de Obras na Construção Civil”, das 8h às 16h40. O tema tem como objetivo esclarecer porque o orçamento de obras deve ser uma prática multidisciplinar e quais as metodologias da Engenharia de Custos utilizadas para apropriação de valores de referência e levantamento de custos unitários.  A elaboração de orçamentos de obras requer o domínio de diversos fatores relacionados ao planejamento, como ciclo de produção, tecnologias construtivas empregadas, fatores ligados à produtividade e variações de preços de insumos. A chave para garantir o resultado de um empreendimento não depende apenas da competência em lidar com todas essas variáveis, mas também de metodologias apropriadas de engenharia de custos aplicadas a cada caso. O orçamento deve ser uma prática interdisciplinar, mas a consolidação desses diversos indicadores depende de profissionais capazes de apontar caminhos críticos da obra e da programação de custos. É preciso ainda atrelar essa capacidade ao estudo de viabilidade do empreendimento, compreendendo todo o ciclo de rateio de despesas.

Este evento é voltado para orçamentistas, incorporadores, engenheiros de custos, profissionais de suprimentos e de planejamento, arquitetos, coordenadores de obras e todos aqueles envolvidos no levantamento de custos de obras.

Realização

A Feira do Construtor conta com o apoio do CREA-PR, SINDARQ, ABRECON, ALEC, IEP, Editora Pini, Escritório Verde e Acomac,  com realização da J.A. Promoções e Eventos, que também é responsável pela realização do tradicional Salão do Automóvel de Curitiba.

Serviço:  Feira do Construtor 2014 – Feira dos Fornecedores da Construção Civil
Data: De 07 a 10 de maio – Horário: quarta, quinta e sexta (das 15h às 21h) e sábado (das 11h às 19h).
Local: Expo Unimed Curitiba (Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300)
Ingressos: Os ingressos são gratuitos, mediante credenciamento feito com antecedência pelo site www.feiradoconstrutor.com.br ou no local.
Informações: (41) 3077-7151 ou www.feiradoconstrutor.com.br
Realização: J.A. Promoções e Eventos

fonte: paranashop.com.br

Teresina ganhará câmara setorial da construção civil

A meta é estreitar as relações do Município com o segmento.

Teresina ganhará uma Câmara Setorial da Construção com o objetivo de estimular o desenvolvimento do setor. O anúncio foi feito ontem (24) pelo prefeito Firmino Filho durante encontro com representantes do Sindicato das Indústrias da Construção Civil de Teresina (Sinduscon), no Palácio da Cidade.

O encontro serviu para a apresentação de reivindicações da categoria. O presidente do Sinduscon, André Baia, explicou que entre as reivindicações estavam a realização de reuniões periódicas com de representantes da Prefeitura com o setor, a agilização dos processos de vistoria e análise de projetos pelo Corpo de Bombeiros, a instalação do pólo industrial de Teresina para a atração de novas indústrias e fornecedores, a desburocratização na liberação das guias de recolhimento do Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e gestões junto ao Comando Militar da Aeronáutica para que sejam revistos os limites altura de novos edifícios a serem construídos na cidade.

O empresário José Luis Fortes defendeu o estabelecimento de prioridade para o recebimento de processos da indústria da construção civil. “Somos um dos segmentos que mais geram empregos na capital e precisamos que os processos sejam desburocratizados ou agilizados”, disse.

Para o prefeito Firmino Filho, o setor da construção civil merece atenção especial. Ele anunciou a criação de uma câmara setorial para tratar exclusivamente dos problemas relacionados à construção civil. “Vamos criar uma canal de diálogo permanente com o empresariado da construção civil a exemplo do que pretendemos fazer com os demais segmentos da economia. Vamos debater e construir a cidade que queremos para o futuro”, garantiu.

Fonte: 180graus.com

Sesi conscientiza operários sobre segurança com o Arte no Canteiro

Os operários do canteiro de obras da MRV Engenharia foram os primeiros beneficiados com o Projeto

Pelo menos 490 operários do canteiro de obras da MRV Engenharia no Bairro Pioneiros, em Campo Grande (MS), receberam, neste sábado (01), informações importantes sobre segurança no trabalho e redução do desperdício de materiais de construção durante o lançamento do Projeto Arte no Canteiro, desenvolvido pelo Sesi e que tem como meta atender mais de 8 mil trabalhadores em todo o Estado com mais de 80 apresentações teatrais do Grupo XPTO, de São Paulo (SP). Na prática, o Projeto busca sensibilizar os trabalhadores das indústrias da construção civil por meio de apresentações teatrais nos canteiros, destacando a prevenção aos acidentes de trabalho, o combate ao alcoolismo, o uso racional da água e de energia elétrica e a limpeza dos canteiros de obras.

Segundo o superintendente do Sesi, Michael Gorski, por meio das apresentações, será possível conscientizar os trabalhadores sobre o uso de equipamentos de segurança e assim contribuir com a redução do alto índice de acidentes de trabalho na construção civil do Estado. “A nossa intenção, em parceria com o TRT/MS (Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso do Sul), é levar o Arte no Canteiro ao maior número possível de obras, pois a linguagem utilizada pelos artistas para conscientizar os operários é de fácil assimilação e, muitas vezes, dá mais resultado que as palestras sobre segurança no trabalho disponibilizadas pelas construtoras”, pontuou.
Já o desembargador do trabalho Francisco das Chagas Lima Filho, que assume a presidência do TRT/MS na próxima semana, ressaltou que o Arte no Canteiro vem para somar à campanha de trabalho seguro desenvolvida pela Justiça do Trabalho em todo o País. “Com essa contribuição do Sistema Fiems, por meio do Sesi, esperamos conseguir substituir a cultura da indenização pela cultura da prevenção aos acidentes de trabalho. Nós, da Justiça do Trabalho, entendemos que, somente dessa forma, estaremos contribuindo para salvar e preservar as vidas dos trabalhadores da construção civil”, declarou.
O presidente do Sinduscon/MS (Sindicato Intermunicipal da Indústria da Construção Civil de Mato Grosso do Sul), Amarildo Miranda Melo, reforçou que o Projeto ensina de forma lúdica um assunto de extrema importância para os trabalhadores da construção: o uso dos equipamentos individuais de segurança. “As empresas de construção civil já desenvolvem ações de conscientização dos seus trabalhadores, mas, todo e qualquer trabalho nesse sentido, é bem-vindo. Com a redução dos índices de acidentes de trabalho no segmento, todos ganham, desde e o trabalhador e seus familiares até as empresas e o própria saúde pública”, ponderou.
Assim também pensa o presidente do Sintracom/MS (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil do Estado), José Abelha Neto. “Essa iniciativa do Sesi é espetacular, pois ajuda a conscientizar os trabalhadores de uma forma bem agradável”, disse. Na opinião do supervisor de obras da MRV, Leonardo da Costa, toda e qualquer ação que visa a conscientização dos operários na questão de segurança no trabalho é bem recebida pela empresa. “Essas apresentações ajudaram a direcionar os nossos trabalhadores para o caminho certo a ser seguido”, disse.
Operários
Com uma estrutura diferenciada, que inclui palco montado com andaimes e guindaste de construção, o Projeto conseguiu atingir, na sua primeira apresentação, o objetivo de educar e conscientizar os trabalhadores de uma forma lúdica e descontraída. Na avaliação do operário João da Silva, 60 anos, os personagens e a forma como os atores falaram do uso dos equipamentos de proteção individuais ajudou a sensibilizar os colegas. “Foi muito interessante essa apresentação. Muitas das coisas que eles falaram a gente já sabia, mas não dava muita atenção. Agora, acho que isso vai mudar”, garantiu.
O operário Raimundo Barbosa Costa, 53 anos, acrescenta que os colegas que têm uma certa resistência em utilizar capacetes, botas e luvas vão pensar duas vezes antes de recusarem os equipamentos de proteção. “É muito importante esse trabalho, pois tem muita gente que usa com o maior sacrifício”, ressaltou. O operário Jonathan Atagiba da Costa, 25 anos, também gostou da iniciativa do Sesi e considerou que a apresentação ajudou bastante na conscientização de todos. “Muitos tiveram a chance de perceber que acidentes graves não acontecem só na rua, dentro do canteiro de obras também estamos correndo risco e devemos tomar muito cuidado”, alertou.
A produtora cultural do Arte no Canteiro em Mato Grosso do Sul, Andréia Freire, ressaltou que o Projeto vai chegar a todos os canteiros de obras do Estado e assim contribuir para reduzir o número de acidentes de trabalho. “É a arte levando noção de saúde e segurança do trabalho até os operários da construção civil. É a arte como instrumento transformador da vida das pessoas”, avaliou, acrescentando que o uso de guindastes para transportar os atores suspensos por cabos de aço encanta a plateia. “Além disso, as apresentações têm uma linguagem musical para elucidar as orientações sobre o uso de equipamentos de segurança”, detalhou.
Com duração de 40 minutos, a apresentação conta ainda com equipamentos de trabalho que ganham vida e se tornam os personagens da história. A peça apresenta três personagens principais: a “Pedrita Brito”, a “Pá Tricia” e o “Carrinho”. Outros personagens também fazem parte da encenação, como as luvas, os capacetes, as botas, os óculos de proteção, os cintos de segurança, as furadeiras, as britadeiras, as pás, os caixotes e os tonéis.
Fonte: acritica.net