Arquivos da categoria: Arquitetura

Arquivo Nacional da França, projetado por Fuksas, é inaugurado em Paris

Construção de 108 mil m² é dividida em dois blocos, um horizontal e outro vertical. Fachadas seguem geometria losangular

O novo prédio para o Arquivo Nacional da França, com projeto arquitetônico de Massimiliano e Doriana Fuksas, é inaugurado nesta segunda-feira (21). Localizado na comuna francesa de Pierrefitte-sur-Seine, em Paris, o edifício de 108 mil m² é aberto ao público após três anos em obras, realizadas pela empresa de engenharia Betom Ingégnierie.

i369255

A construção é dividida em dois blocos, um de extensão horizontal e outro vertical, ambos com fachadas que seguem uma geometria losangular. Passarelas interligam os prédios, envoltos por espelhos d’água.

O primeiro consiste em seis volumes escorados chamados de “satélites”, que abrigam escritórios, sala de conferência com capacidade para 300 lugares e sala de exibições. A fachada envidraçada traz iluminação natural e transparência ao edifício formado por volumes de diferentes proporções.

Já o prédio vertical possui dez andares e 220 salas para estoque e, além de armazenar os documentos, abriga uma sala para leitura com 160 lugares. A fachada do monólito é toda revestida de alumínio, com exceção da sala de l
Um estacionamento com 5 mil m² de área foi planejado para abrigar 161 vagas subterrâneas e 46 no térreo.eitura da entrada do prédio, de vidro, para permitir a passagem de luz.

O projeto dos Fuksas recebeu três intervenções artísticas, uma de Antony Gormley, de Pascal Convert e outra de Fritscher. Em meio aos dois prédios, a escultura de Gormley possui formas geométricas vazadas e é refletid

a nos espelhos d’água e nas duas fachadas, como se acompanhasse a extensão dos prédios.

Vencedor de concurso lançado em 2005, o projeto foi escolhido entre 120 inscritos.

i369281

Fonte: piniweb.com.br

 

Seminário do SindusCon-SP apresenta cases de aplicação do BIM na construção brasileira

Evento realizado na capital paulista reuniu profissionais e interessados em informações sobre esta tecnologia

Shopping União de Osasco em BIM

Na última quarta-feira (18) aconteceu na cidade de São Paulo o 3º Seminário BIM (Building Information Modeling ou, em português, Modelagem da Informação da Construção), evento realizado pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de São Paulo (SindusCon-SP), com o objetivo de discutir e apresentar exemplos de aplicação. A metodologia organiza, em um mesmo arquivo eletrônico, um banco de dados com informações sobre as diversas etapas da obra, melhorando o processo produtivo de edifícios.

Segundo o coordenador do seminário e da Comissão de Trabalho de Projetos do Comitê de Tecnologia e Qualidade do SindusCon-SP, Fernando Correa, os temas dos seminários, desde sua primeira edição, foram evoluindo e apresentando enfoques diversificados com o passar dos anos.

“O objetivo do primeiro seminário foi apresentar o BIM para o público, o segundo, mostrar as dificuldades e a forma de atuação. Hoje, o foco principal é a implantação desta metodologia na empresa”, diz.

De acordo com o coordenador do Comitê de Tecnologia e Qualidade do SindusCon-SP, Jorge Batlouni Neto, a necessidade em se discutir e apresentar exemplos de aplicação do BIM é a importância desta nova tecnologia para os profissionais da construção, especialmente no aumento da produtividade.

Para Batlouni, o BIM é uma ferramenta que auxilia tanto nos projetos mais produtivos, quanto no canteiro de obras. Por isso, a importância em se levar o BIM para o canteiro, desafio este ainda não superado, mas que espera-se que daqui a três anos seja aplicado.

O 3º Seminário contou com a realização de painéis, com apresentações de profissionais, abordando sobre diversos aspectos de implantação e aplicação de BIM.

Para falar sobre a aplicação de BIM em obras do Exército, foi convidado Alexandre Fitzner tenente coronel e CIO-CTO (Chief Information Officer e Chief Technical Officer) no Ministério da Defesa do Exército Brasileiro. Fitzner explicou que o objetivo do BIM no exército tem como finalidade tornar os dados das obras a serem construídas fáceis para serem verificados, melhorando a gestão da obra de quem contrata e do produto que será entregue por eles, resultando assim em trabalhos com uma maior qualidade.

O engenheiro e diretor do Grupo Técnico de Projetos (GTP), José Martins Laginha Neto, mostrou alguns cases em obras pré-moldadas em concreto. Segundo ele, a empresa utiliza desde 2006 ferramentas BIM para visualizar interferências, gerenciar a obra e melhor organizar os diversos tipos de peças empregadas na estrutura, minimizando os erros de projeto.

O primeiro grande projeto do GTP a utilizar ferramentas BIM foi o Shopping União de Osasco, que conta com 250 mil m² de área. “O software foi utilizado apenas internamente e já obtivemos um acréscimo de produtividade em torno de cinco a 10%. Se todos os envolvidos o utilizassem, os ganhos poderiam ser ainda maiores” explica.

Para falar sobre o BIM em obras pré-fabricadas de estruturas metálicas, foi convidado o diretor da empresa Gerenciamento e Desenvolvimento de Projeto (GPD), Sergio Roberto Leusin de Amorim. O engenheiro enfatizou a importância desta tecnologia, destacando que funciona em aspectos muito simples como a associação de campos que se define dentro do objeto virtual que compõe a construção.

“A utilização do BIM não é apenas uma questão de economia e sim de uma onda tecnológica que atingiu a construção e outros setores, por isso, é preciso aderir a esta tecnologia para que possamos ter uma maior competitividade”, diz Leusin.

Fonte: piniweb.com.br

Concessionária do Aeroporto de Viracopos apresenta projeto de novo terminal de passageiros

Edifício teria energia solar e sistema de reaproveitamento de água de chuva. Proposta prevê ainda a construção de hotéis, shoppings centers e centro de convenções no local

A concessionária Aeroportos Brasil Viracopos apresentou nesta semana o projeto de ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, interior de São Paulo. Durante os 30 anos de concessão, a empresa pretende realizar cinco ciclos de obras, que vão aumentar a capacidade do aeroporto para 80 milhões de passageiros por ano.

O primeiro ciclo de obras prevê R$ 1,4 bilhão de investimentos na construção de um novo terminal de passageiros, com capacidade para receber 14 milhões de usuários por ano. O terreno do local está sendo preparado para a terraplenagem, que vai movimentar 2,5 milhões de m³ de terra. A previsão é que a etapa de fundação seja iniciada na primeira quinzena de outubro.

A estrutura será construída em concreto, aço e vidro e ainda terá 28 pontes de embarque. Além disso, serão construídas sete posições remotas de estacionamento de aviões e um edifício-garagem com quatro mil vagas.

Este edifício será conectado ao terminal por uma ponte coberta e contará com restaurantes, loja de aluguel de carros e escritórios dos órgãos públicos federais. A estrutura também permitirá uma futura expansão vertical, com escritórios comerciais e um hotel. A previsão é que este primeiro ciclo de obras seja concluído em maio de 2014.

O projeto completo dos cinco ciclos prevê a construção de um “aeroporto cidade”, com hotéis, shopping center e centro de convenções, além de incluir células fotovoltaicas no telhado do aeroporto e sistema de reutilização da água da chuva. A concessionária teve a colaboração da projetista holandesa Naco no projeto, além de contar com consultoria da empresa Flughafen München GmbH (FMG), operadora do Aeroporto de Munique.

Os outros ciclos de obras somarão R$ 7 bilhões em investimento. A última etapa, que prevê alcançar a capacidade de 80 milhões de passageiros por ano, será iniciada em 2038.

O processo de transferência de operação do aeroporto, que antes era administrado pela Infraero, foi iniciado em agosto, mas a concessionária Aeroportos Brasil só terá o controle exclusivo do aeroporto em fevereiro de 2013.

Revitalização

A empresa também anunciou que vai investir R$ 69 milhões na revitalização do atual terminal de passageiros do aeroporto. As intervenções, iniciadas em agosto deste ano, devem ser concluídas no primeiro trimestre do ano que vem.

Entre as obras, está a ampliação dos sanitários e das áreas de embarque, que passarão de 2.396 m² para 5.814 m². Além disso, serão feitas obras complementares no Módulo Operacional Provisório (MOP), com a instalação de novas esteiras de bagagem.

Já na área externa do Aeroporto de Viracopos também foram iniciadas as obras de implantação de uma passarela de 600 metros de extensão que ligará os bolsões de estacionamento ao terminal de passageiros.

Fonte: piniweb.com.br