Arquivo Nacional da França, projetado por Fuksas, é inaugurado em Paris

Construção de 108 mil m² é dividida em dois blocos, um horizontal e outro vertical. Fachadas seguem geometria losangular

O novo prédio para o Arquivo Nacional da França, com projeto arquitetônico de Massimiliano e Doriana Fuksas, é inaugurado nesta segunda-feira (21). Localizado na comuna francesa de Pierrefitte-sur-Seine, em Paris, o edifício de 108 mil m² é aberto ao público após três anos em obras, realizadas pela empresa de engenharia Betom Ingégnierie.

i369255

A construção é dividida em dois blocos, um de extensão horizontal e outro vertical, ambos com fachadas que seguem uma geometria losangular. Passarelas interligam os prédios, envoltos por espelhos d’água.

O primeiro consiste em seis volumes escorados chamados de “satélites”, que abrigam escritórios, sala de conferência com capacidade para 300 lugares e sala de exibições. A fachada envidraçada traz iluminação natural e transparência ao edifício formado por volumes de diferentes proporções.

Já o prédio vertical possui dez andares e 220 salas para estoque e, além de armazenar os documentos, abriga uma sala para leitura com 160 lugares. A fachada do monólito é toda revestida de alumínio, com exceção da sala de l
Um estacionamento com 5 mil m² de área foi planejado para abrigar 161 vagas subterrâneas e 46 no térreo.eitura da entrada do prédio, de vidro, para permitir a passagem de luz.

O projeto dos Fuksas recebeu três intervenções artísticas, uma de Antony Gormley, de Pascal Convert e outra de Fritscher. Em meio aos dois prédios, a escultura de Gormley possui formas geométricas vazadas e é refletid

a nos espelhos d’água e nas duas fachadas, como se acompanhasse a extensão dos prédios.

Vencedor de concurso lançado em 2005, o projeto foi escolhido entre 120 inscritos.

i369281

Fonte: piniweb.com.br